Após o alívio dos sintomas de dor nas costas é muito importante que o paciente faça exercícios regularmente para prevenir o retorno da dor. O profissional de educação física poderá indicar qual a melhor modalidade, respeitando seus gostos e possibilidades, mas boas opções são a caminhada e o Pilates Clínico, feito com o fisioterapeuta com exercícios que fortalecem o abdômen e a coluna lombar, por exemplo.

O ioga é um tratamento razoável a experimentar a par da toma de medicação e auto tratamentos. Estudos realizados revelam que os doentes com problemas nas costas que participaram em 12 sessões semanais de ioga tinham menos dores do que os que fizeram exercícios terapêuticos e receberam formação nessa área. Alem disso, o alivio da dor, em comparação com o outro grupo, também era mais duradouro, durando mais 14 semanas.


A dor crônica é aquela que ultrapassa até três semanas e pode piorar ou ter picos de dor. Enquanto isso a aguda tem uma intensidade mais leve e não ultrapassa um tempo tão grande, podendo no máximo passar de um dia para o outro. Quando é o caso de dor aguda, não é necessário medicação ou uma investigação mais detalhada, já a crônica é bem possível que tenha de se fazer uma investigação mais detalhada.
Dor de disco é geralmente causada por hérnia de disco, estenose espinal ou tensão muscular. Dor lombar discogênica também é uma forma comum de dor nas costas, que é causado pelo desgaste do disco decorrentes com o aumento da idade e causando degeneração discal. A dor ciática é causada quando o líquido de dentro do centro de um disco na medula espinhal hérnia fora no canal espinhal e comprime uma raiz nervosa.
Temos um numeroso arsenal contra as dores nas costas, que vão afligir oito em cada dez pessoas pelo menos em um momento da vida, mas muitas vezes estamos errando o alvo ou pecando pelo excesso. É o que sugere um levantamento da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, englobando 23 918 consultas por causa de queixas desse tipo entre 1999 e 2010. Os pesquisadores concluíram que, ali, os médicos não seguem direito as recomendações para o manejo do problema, o que resulta em um abuso na prescrição de remédios, exames de imagem e até mesmo cirurgias.
Dos músculos superficiais, os mais importantes são os que envolvem o quadril, que são os glúteos. A contração correta de toda a musculatura superficial e profunda permite uma estabilização completa que viabiliza a prática de atividades físicas, domésticas e o que mais o corpo humano precisar fazer no dia a dia. Tudo isso sem sentir dor na coluna vertebral.
Benefícios: Fortalece todo o corpo para prevenir, bem como aliviar alergias. ponto longa vida, ponto de equilíbrio, para aumentar a energia, dor no joelho, dor gástrica, vómitos, distensão abdominal, diarréia, constipação, tontura, confusão mental, transtornos mentais, esquizofrenia, esclerose arterial, má digestão, especialmente de proteínas e carboidratos, diabetes, abcesso da mama, mastopatia, dor e inchaço no peito, efeitos secundários da radiação e quimioterapia. Fortalece e tons os músculos e melhora a condição da pele por todo o corpo.
As atividades físicas são um dos pilares que ajudam no tratamento de um indivíduo com fibromialgia, direta e indiretamente. Segundo o fisioterapeuta Jonas de Andrade Silva, os benefícios diretos da atividade física são: liberação de endorfina, que melhora o fluxo sanguíneo e traz um relaxamento corporal, levando o paciente a ter uma sensação de bem-estar, aliviando as dores e os sintomas associados a doença, como a fadiga e as alterações no sono.

7 minutos A doença fibromialgia é uma condição crônica que traz dor generalizada nos músculos, ligamentos e tendões. Esta condição também pode ser acompanhada de fadiga e distúrbios do sono. Bem-vindo a mais um artigo do blog Sua Solução Online. Neste post você irá conhecer mais um pouco sobre a doença fibromialgia, uma síndrome que afeta milhares de pessoas no mundo inteiro. Estudos médicos mostram que até seis milhões de americanos têm fibromialgia, muitos deles são mulheres. E não importa quantos relaxantes musculares e Continue lendo→

Há estudos demonstrando a eficiência de pilates, treinamento funcional, musculação convencional, ioga, caminhada, entre outros, no alívio dos sintomas e na melhora da qualidade de vida. Parece que o principal determinante dos resultados é como os exercícios são prescritos e supervisionados. Além das informações decorrentes de relatórios dos profissionais de saúde que acompanharam as fases iniciais do problema, dos laudos dos exames de imagem e da avaliação física inicial, antes da prescrição de exercícios propriamente dita, é fundamental compreender como se sente um indivíduo recém-chegado de um tratamento de quadro agudo ou crônico de dor na coluna vertebral: inseguro sobre suas possibilidades de movimento, com muito medo de novas crises e, no caso de praticantes regulares de atividade física, ansioso para treinar. Respeitar esse momento de retorno, atentar para as particularidades de cada caso e progredir de acordo com as respostas aos exercícios aumenta bastante a chance de sucesso.
Quando a lombalgia dura mais do que três meses, ou acomentendo mais as pernas do que as costas, um diagnóstico mais específico deverá ser feito. Existem várias causas comuns de lombalgia e dores nas pernas: para adultos abaixo de 50 anos, estas incluem hérnia de disco e moléstia degenerativa de disco; em adultos com mais de 50 anos, causas comuns também incluem osteoartrite e estenose espinhal. Todavia, alguns pesquisadores acreditam que 90% destas dores nas costas decorrem de uma síndrome de tensão nervosa e que são causadas por estresse emocional[4].

Mas, afinal, por que a bursite no quadril faz mais vítimas mulheres? “A bursite no quadril, chamada formalmente de bursite trocantérica, atinge mais pessoas do sexo feminino por causa da biomecânica do quadril (entenda aqui), que é diferente da dos homens”, explica Christina May Moran, fisiatra e coordenadora do Centro de Reabilitação do Hospital Sírio-Libanês.
Dores nas costas incomodam e podem até restringir os movimentos. Para tratar o problema é possível recorrer a métodos alternativos, livrando o organismo de medicamentos que podem provocar efeitos colaterais. De acordo com o osteopata Gabriel Boal, "as técnicas aliviam as dores, mas exigem a colaboração do paciente. Boa postura, prática regular de atividades físicas e alimentação equilibrada também previnem o surgimento de dores". A seguir, confira cinco tratamentos alternativos para dores nas costas:
O tapete de acupressão foi ser design para o alívio da dor na coluna traseira, Physio subir com esta solução para trás, pescoço, ombros, parte inferior das costas ,tensão muscular problema onde as pessoas sofrem de cavalo demasiado sobre o carro ou trabalhar por muito tempo em suas mesas ou demasiado tempo a usar o smartphone.  É bom o shiatsu pescoço, dorso, dispositivo de pressão para relaxar a tensão muscular e dor.

Sim, tratamento deve ser feito com um acompanhamento especializado e consiste no uso de medicamentos como antidepressivos, ansiolíticos, analgésicos e relaxantes musculares. Mas, principalmente na prática regular de atividades físicas como aeróbica e anaeróbica. Já a fisioterapia, o pilates e o fortalecimento muscular são grandes aliados para o controle da doença, porém é preciso também ficar atento na alimentação e ter hábitos saudáveis, essas pequenas atitudes farão uma grande diferença no dia a dia do paciente. Não podemos esquecer que é preciso ter uma boa noite de sono, pois ela ajudará muito na qualidade de vida de um portador de fibromialgia.
Thai Acupressure can be incorporated into all styles of bodywork.    In Thailand it is practiced on a mat on the floor and the client usually dressed in loose comfortable clothing. The practitioner uses hands, elbows, fingers, knees and feet and at times other tools as in Haeek (Guwaha) or Tok Sen to work the lines and points. Oil is also sometimes used on the skin. The line and point formulas in Thai Acupressure can be effectively worked whether you practice Thai Massage or any other style of bodywork from Tui Na to Deep Tissue to Swedish massage.
Os exercícios visam à organização do tronco em movimentos holísticos, ou seja, cada movimento trabalha ao mesmo tempo vários segmentos do corpo, como o abdômen, músculos da coluna, pernas e braços. Pode ser praticado diariamente, mas os benefícios são notados com uma freqüência de duas vezes por semana. A partir da segunda semana e em alguns casos já se pode perceber um aumento da flexibilidade e alivio da dor lombar.
Este ponto de acupressão fica localizado na planta do pé, logo a baixo do espaço entre o dedão e o segundo dedo do pé, onde os ossos destes dois dedos se cruzam. Para pressionar este ponto, deve usar a mão do lado oposto, pressionando a planta do pé com o polegar e o lado oposto com o dedo indicador, de forma a que a os dedos da mão formem uma pinça que envolve o pé.

Apenas com a anamnese é possível diagnosticar de forma precisa, claro que exames precisam ser feitos, mas a anamnese é muito importante e você deve cobrar do seu médico. Com ele o médico avalia vários aspectos como a evolução da dor, o ritmo, a presença de outros sinais como febre, perda de peso e má resposta terapêutica. Ele também deve avaliar a irradiação da dor os fatores que ajudam a melhorar ou que pioram a dor, quando iniciou a dor, entre outras coisas.


Como funciona? São usados os mesmos pontos da acupuntura, que estão localizados ao longo de toda a superfície do corpo, em especial sobre os meridianos, que são pontos de energia. Mas, em vez de agulhas, pressionamos com a ponta dos dedos, por exemplo, o ponto de acupuntura localizado entre o nosso dedão do pé e o indicador. Pressionar esse ponto por 2 minutos pode reduzir visivelmente o estresse, além de aliviar dores nas costas e facilitar a digestão.Um estudo afirma, ainda, que a acupressão pode até mesmo ser utilizada para tratar a doença de Parkinson. Embora seja claro que essa alternativa não agrade muito os seguidores da medicina moderna, você pode experimentá-la e constatar os seus benefícios.
Este ponto de acupressão fica localizado na planta do pé, logo a baixo do espaço entre o dedão e o segundo dedo do pé, onde os ossos destes dois dedos se cruzam. Para pressionar este ponto, deve usar a mão do lado oposto, pressionando a planta do pé com o polegar e o lado oposto com o dedo indicador, de forma a que a os dedos da mão formem uma pinça que envolve o pé.
Além da dor difusa, a fadiga é outro sintoma frequentemente presente no paciente fibromiálgico. O cansaço é mais forte de manhã, logo que o paciente acorda, mas também pode ser bastante incômodo no final da tarde. A fadiga matinal ocorre mesmo que o paciente tenha dormido mais de 10 horas durante a noite. A sensação é de um sono não revitalizante. Na verdade, uma das características da fibromialgia é o sono leve. Os pacientes acordam com frequência durante a madrugada e têm dificuldade em voltar a dormir. Alguns trabalhos mostram que esses pacientes não conseguem se manter no estágio 4 do sono, que é o do sono profundo, também conhecido como sono restaurador.
Análises Clinicas Anatomia Patológica Atendimento urgente Bloco de Partos Bloco Operatório Consulta Externa Programada Exames Complementares Diagnostico Fisioterapia Genética Médica Grupo de Diagnóstico Pré Natal Internamento Laboratório do Sono - Alfena Laboratório do Sono - Maia Serviço de Medicina Intensiva Polivalente Unidade de Cuidados Intensivos Unidade de Cuidados Intermédios Unidade de Medicina do Sono - Matosinhos Unidade de Tratamento da Obesidade Unidade Integrada de Convalescença Urgência 24h/365 dias por ano
O diagnóstico da dor ciática pode ser feito pelo médico ortopedista ou pelo fisioterapeuta com base nos sinais e sintomas apresentados. O teste que consiste em comprovar a alteração do nervo ciático pode ser feito no consultório é: ficar deitado de barriga para cima e levantar a perna esticada da maca, se houver dor ou sensação de formigamento, o teste indica compressão ciática. Se houver dor na outra perna, isso indica grave alteração da coluna, como uma hérnia de disco extrusa, por exemplo.

Os conteúdos divulgados neste site são meramente informativos, não pretendem de modo algum diagnosticar doenças ou problemas de saúde nem influenciar qualquer tratamento onde seja necessário um acompanhamento médico. Cada utilizador é responsável pelos seus atos e em caso de necessidade de apoio médico deverá consultar um médico especialista adequado. © 2017 Aqui há Saúde | Política de Privacidade| Contato
O nosso corpo foi desenhado para o movimento, não para que passemos o dia sentados a trabalhar, nas aulas ou no sofá comendo batatas fritas e vendo TV. Os nossos antepassados caminhavam quase 20 km por dia em busca de comida, água e das coisas mais básicas para poderem sobreviver. Não pretendo dizer que deveriamos voltar à era do Paleolítico (senão não poderia estar a escrever nesta cadeira espectacular), pretendo apenas chamar a atenção para o facto que nos mexemos muito pouco hoje em dia para poder entender as nossas próprias limitações.
A ciência do esporte avança a grandes passos e já não se limita mais aos atletas de elite, mas oferece benefícios também aos esportistas que, mesmo sendo amadores, decidem desafiar-se, melhorar sua performance e sentir-se melhor no dia a dia. Um claro exemplo é o teste de suor que o Instituto de Ciência do Esporte da Gatorade (GSSI, na sigla em inglês), em parceria com a Care Club, realiza duas vezes por mês na unidade Ibirapuera, em São Paulo.
×