O nosso corpo foi desenhado para o movimento, não para que passemos o dia sentados a trabalhar, nas aulas ou no sofá comendo batatas fritas e vendo TV. Os nossos antepassados caminhavam quase 20 km por dia em busca de comida, água e das coisas mais básicas para poderem sobreviver. Não pretendo dizer que deveriamos voltar à era do Paleolítico (senão não poderia estar a escrever nesta cadeira espectacular), pretendo apenas chamar a atenção para o facto que nos mexemos muito pouco hoje em dia para poder entender as nossas próprias limitações.
Treinamento funcional. É um circuito de exercícios que alternam saltos e agachamentos feitos com materiais como minitrampolim, medicine ball, kettlebell, bola suíça, plataformas de equilíbrio, elásticos e barreiras. Frequentar as aulas significa conquistar músculos tonificados e alongados, além dos benefícios ao equilíbrio e à postura corporal. Em alguns casos, o treinamento funcional é recomendado para tratar dores e lesões.

A dor nas costas é considerada a doença crônica mais comum entre os brasileiros, atingindo cerca de 36% da população, segundo dados da Escola Nacional de Saúde Pública. Desses, cerca de 68% buscam tratamento. Esse tipo de dor pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais raro na infância e mais comum após os 40 anos.Em jovens e adolescentes, a incidência de dor nas costas têm aumentado devido a erros posturais, obesidade, sedentarismo etc.


Movendo-se, em certos aspectos, podem agravar ciático dor, mas, em alguns casos, pode realmente ajudar a aliviar a dor. Algumas pessoas acham que, sentado, em pé por um longo tempo e movendo-se abruptamente tendem a provocar dor. Os tipos de movimentos que tendem a fazer com que a dor pior envolvem amassando ou encurtamento da coluna vertebral, como levantar as pernas, trazendo os joelhos em direção ao peito ou de cócoras.
The sample size was estimated considering the method to calculate sample size using the unpaired t-test, 16 , 23 and pretreatment and post-treatment data from three studies were used. 8 , 14 , 18 A significance level of 5% and a test power of 80.0% were assumed, except for the studies that also showed results after 60 min. In these cases, the Bonferroni correction was applied at a significance level of 2.5%. The calculation resulted in a sample containing 51 subjects per group, the largest sample size calculated among the studies, with a total of 153 pregnant women.
São consideradas causas importantes para a compressão do nervo ciático e surgimento do processo doloroso: hérnia de disco, traumas, tumores, síndrome do músculo piriforme responsável pela rotação da coxa (espasmo muscular que comprime o nervo ciático), osteoartrite, estenose da coluna lombar (estreitamento do canal vertebral e consequente desgaste. das estruturas da coluna), deslizamento de  vértebras em decorrência de fraturas por pressão (espondilolistese).
Os tumores são uma causa relativamente rara de dor nas costas. Ocasionalmente, tumores que começam nas costas. Porém, o mais comum é surgirem nas costas como resultado de metástases (câncer que se espalhou de outra parte do corpo). A dor causada pela neoplasia da coluna é tipicamente persistente e progressiva e não é aliviada pelo repouso. Muitas vezes a dor é pior à noite, acordando o paciente do sono. A dor nas costas é tipicamente focal ao nível da lesão e pode estar associada a dor torácica do tipo cinto ou sintomas radiculares de dor ou fraqueza nas pernas.
Existem várias classes de medicamentos destinadas a apaziguar essas dores –  e só especialistas podem escolher a ideal para o seu caso. Nas lombalgias comuns, a praxe é lançar mão de comprimidos de anti-inflamatórios e analgésicos. Vez ou outra são receitados relaxantes musculares. Agora, se a dor faz o paciente urrar, entram em jogo injeções de corticoides e outros fármacos da pesada. Nas dores crônicas ou resistentes a tratamentos mais leves, entram em cena os opioides – que devem ser utilizados com extrema cautela em função do risco de dependência. Em situações extremas, a saída é implantar, dentro do corpo, uma bomba que libera aos poucos morfina.
Frequentemente, a lombalgia desaparece por conta própria, mas se não forem adotadas medidas adequadas é comum que ela retorne. A ciática exige um tratamento mais específico, complexo e elaborado que a lombalgia simples, mas que costuma ser bem-sucedido quando bem executado, permitindo ao o paciente voltar a ter uma vida normal. Mas é importante segui-lo à risca para evitar complicações mais graves.

A acupuntura é um tipo de medicina tradicional Chinesa prática baseada em atingir ou manter uma saúde melhor, abrir o corpo do fluxo natural de energia. Ele usa minúsculos, virtualmente livre de dor agulhas para segmentar determinados caminhos no corpo. Foi aprovado pelo FDA como tratamento para dor nas costas e é suportado por vários estudos, para o alívio da dor crônica de todos os tipos, incluindo ciática. (5)
This mat has worked wonders on my back. I pulled my lumbar and thoracic areas of my back at work and I lay on this mat everyday. Ten minutes then eventually i worked my way up to 20 min. It is a little hard to get used to becasue the spikes are sharp. I started using it on my bed first. Now I put it on top of my yoga mat. Great product, and it comes with a carrying bag!!
Uma dor nas costas refere-se à dor constante sentida nas costas, especialmente nas áreas da parte média e inferior. O tipo de estilo de vida, condições de trabalho, sentado em um computador durante longas horas e hábitos alimentares são responsáveis ​​por dores nas costas. Verificou-se que eles podem ocorrer devido a uma postura inadequada por longos períodos de tempo. O uso de saltos altos também resulta em alongamento extenuante dos músculos, resultando em dores nas costas. Algumas das outras causas de dor nas costas incluem levar coisas pesadas forçando as costas, gravidez e certas doenças, como distúrbios renais, irregularidades no ciclo menstrual, meningite, obesidade, gripe, osteoporose ou artrite.
Artigos científicos vêm mostrando que existem inúmeras circunstâncias que contribuem para o desencadeamento da dor lombar, como insatisfação com o trabalho, excesso de peso ou obesidade, hábito de fumar, sedentarismo, síndromes depressivas, fatores genéticos e antropológicos, alterações climáticas, modificação na pressão atmosférica, dentre outros.
Converse com as pessoas próximas sobre a condição, aprenda a dizer ‘não’ quando estiver se sentindo desconfortável, mantenha um diário com os sintomas da doença, participe de comunidades de apoio, exercite-se regularmente, cuide-se para diminuir situações de estresse nas relações pessoais, no trabalho e em outros círculos, cuide da alimentação e dê um tempo para si sempre que for necessário. A melhor forma de tratar a fibromialgia é cuidando de sua qualidade de vida.
O artigo Could Hands be a New Treatment to Fibromyalgia? A Pilot Study (doi: 10.4172/2165-7025.1000394), de Juliana Silva Amaral Bruno, Daniel Marques Franco, Heloisa Ciol, Anderson Luis Zanchin, Vanderlei Salvador Bagnato e Antonio Eduardo de Aquino Junior, pode ser lido em www.omicsonline.org/open-access/could-hands-be-a-new-treatment-to-fibromyalgia-a-pilot-study-2165-7025-1000393.pdf.

Na lombalgia mecânica – que é a mais comum a dor não irradia para outros lugares como a coxa e passa depois de um tempo com ou sem o tratamento. Caso as dores cronifiquem, é importante o acompanhamento de um médico especialista, que irá receitar medidas farmacológicas e não farmacológicas, que podem variar desde exercícios físicos à acupuntura e outras infiltrações.
O que pode ser: normalmente é uma dor em forma de peso que indica a presença de uma lesão muscular, especialmente depois da academia, por exemplo. Além disso, a dor nas costas também pode ser causada por profissões exigentes para as costas como é o caso do dentista ou jardineiro, por exemplo. Conheça outros problemas que podem ser causados no trabalho em Como Tratar as 5 Doenças que podem surgir no Trabalho.
No caso específico da compressão do nervo ciático, o sintoma mais comum é uma dor lombar que irradia unilateralmente para o glúteo, descendo pela parte posterior da coxa e lateral da perna e do pé (veja a figura abaixo). É importante ressaltar que existe um nervo ciático em cada membro inferior, mas a ciatalgia costuma acometer apenas um deles, fazendo com que a dor surja somente em uma das pernas.

Assim, se está tomando comprimidos de Paracetamol ou Tylenol, por exemplo, se achar que não está sendo suficiente porque não alivia a dor, poderá passar uma pomada anti-inflamatória no local da dor, antes de pensar em tomar outro comprimido, por que assim evita-se os efeitos colaterais que os remédios podem causar no fígado. Se achar que o remédio e a pomada não estão tendo o efeito esperado deve voltar ao médico para que ele possa indicar e aplicar a injeção. 
O incômodo é fruto de inflamação que, segundo a médica Simone Mello, nada mais é do que a resposta que o corpo dá a um componente que o agride. “Ela se manifesta por meio da liberação de várias substâncias, da lesão celular para o ambiente extracelular, que irão desencadear uma cascata de acontecimentos como edema, rubor, dor e limitação da função”, elenca. Estes conceitos se aplicam a qualquer parte do corpo.

Os problemas surgem quando este padrão alternado de mobilidade e estabilidade não segue esta ordem. Neste caso haverá fugas de energia mas como o cérebro humano é muito esperto, encontrará sempre formas de compensar o movimento ineficiente. A questão aqui é esta: a longo prazo, esta acção repetida continuamente, vai aumentar o stress no sistema do jogador e o risco de lesão torna-se cada vez maior.


... Por outro lado, o diagnóstico dito "apenas" clínico da FM, e os tratamentos meramente paliativos, afetam consideravel- mente a experiência do enfermo e o curso crônico da doença nos itinerários terapêuticos dos portadores dessa doença, que muitas vezes se enquadra na categoria de sintomas sem explicação clíni- ca aparente, principalmente considerando-se que eles geralmente se queixam de sintomas físicos que são desproporcionais a uma doença física particular 1 . Alguns autores destacam que a carência no acolhimento dos pacientes com fibromialgia nos ambulatórios deve-se, em parte, à deficiência de informação do médico e, por outro lado, à ausência da inclusão da perspectiva da pessoa na atenção e gestão da clínica 34,35 . Este aspecto foi mencionado como reivindicação: "Nós precisamos ser atendidos melhor"/ "É escutar você melhor, ver com mais calma". ...
Existe, também, a dor nas costas apenas muscular, de tratamento mais simples. Muitas vezes cede apenas com massagem. Por isso é comum ouvir que algum amigo foi em um “bom massagista” que tirou sua dor nas costas com massagem. Se a dor nas costas for causada apenas por dor muscular a massagem resolverá, mas quando existe algum dos fatores acima descritos será necessário o tratamento adequado.
Além disso, existem outras opções que também podem completar o tratamento, que incluem a realização de sessões de Acupuntura e Reflexologia para alivio da dor e desconforto. Uma outra possibilidade é a osteopatia, que consiste em técnicas que esticam os músculos, tracionando de forma a estalar as articulações, sendo uma boa forma de tratar a escoliose, hiperlordose e a hérnia de disco que geralmente estão envolvidas na causa da dor ciática. 
Saber distinguir se a dor é oriunda de um problema na coluna ou se o paciente tem pré-disposição para contratura desse músculo será de fundamental importância para saber se é possível alongar ou não. É importante salientar que a causa mais comum da dor ciática são as lesões degenerativas da coluna vertebral, tais como: hérnia de disco, protrusão de disco, espondilolistese, artrose nas vértebras inferiores e estenose vertebral. Nesses casos, alongar os músculos posteriores da coxa podem até contribuir para o aumento da dor. Nas lesões mais severas e graves, os pacientes poderão apresentar quadros de fraqueza muscular em uma das pernas ou nas duas, e a falta de força poderá mudar o padrão da caminhada. Nesses casos, o paciente não consegue ficar de ponta de pé sobre a perna afetada ou dar alguns passos usando apenas os calcanhares.
Essa doença é mais comum entre as mulheres, mas todos os sexos e diversas faixas etária podem ser atingidos. Ela também pode ser adquirida geneticamente e caso exista algum caso em sua família basta procurar um médico especialista. A blogueira Mirian Assis que possui a síndrome, relata como foi sua descoberta: "Tenho 39 anos e era bem ativa até quatro anos atrás, quando comecei a sentir dores no peito, tonturas, picos de pressão e desmaios, indo parar no posto de saúde. Procurei ortopedistas, neurologistas e cardiologistas, sempre fazendo exames que não davam em nada. Eu só piorava, até fui encaminhada para um reumatologista. Recebi então o diagnóstico de fibromialgia, síndrome que me causa muita dor, depressão e outros sintomas".
×