A acupressão e a massagem Tui Na, que pressionam pontos e meridianos, são uma extensão da teoria da acupuntura, com a diferença de que a penetração de pontos por agulhas não é necessária nestes casos. Os efeitos da acupressão podem ser, de certa forma, um pouco mais amenos do que os da acupuntura, mas tem-se obtido bons resultados para muitos tipos de sintomas. Da mesma forma que na acupuntura, os efeitos da acupressão podem ser aprimorados com a prescrição de ervas que tendem a acalmar ou estimular, dependendo do que for mais benéfico.
Converse com as pessoas próximas sobre a condição, aprenda a dizer ‘não’ quando estiver se sentindo desconfortável, mantenha um diário com os sintomas da doença, participe de comunidades de apoio, exercite-se regularmente, cuide-se para diminuir situações de estresse nas relações pessoais, no trabalho e em outros círculos, cuide da alimentação e dê um tempo para si sempre que for necessário. A melhor forma de tratar a fibromialgia é cuidando de sua qualidade de vida.
O Yantra Mat tem 44 cm por 75 cm e contém 8.820 pontos de contacto de acupressão calibrados para proporcionar uma pressão uniforme em todos os pontos. Pode deitar-se sobre o Yantra Mat de costas ou sobre a barriga, ou ainda colocar o tapete numa cadeira ou no sofá para se sentar – o que lhe permite controlar a quantidade de pressão que aplica. Como usar o Yantra Mat: COSTAS Os pontos de acupressão são acionados resultando num relaxamento dos musculos ao longo da coluna e da libertação das endorfinas. BARRIGA PARA BAIXO Os pontos de acupressão são acionados ao longo estômago, proporcionando uma boa digestão. Quando os músculos do estômago estão relaxados, os músculos respiratórios relaxam também para uma respiração mais profunda e melhoria da circulação. CABEÇA Deite-se cuidadosamente com o rosto sobre o tapete. Esta posição pode ajudar a soltar os movimentos do maxilar e pescoço. SENTADO Relaxamento dos músculos da região lombar e nádegas. Melhora a circulação nesta área.
Estimulação da medula espinhal de alta frequência é “mais eficaz para dor crônica “. De acordo com um estudo publicado na revista Anesthesiology, uma nova forma de terapia de estimulação da medula espinhal de alta freqüência tem a capacidade de proporcionar alívio da dor mais efetivo sem efeitos colaterais indesejados. O exercício de controle de motor pode ajudar a reduzir a dor nas costas. Os exercícios direcionados aos músculos que suportam e controlam a coluna podem ajudar a reduzir a dor e a incapacidade causada pela dor lombar, diz a pesquisa publicada na Revista Cochrane.
A dor nas costas é uma das queixas mais frequentes. Estima-se que entre 65% e 80% da população mundial desenvolvam a enfermidade em alguma fase das suas vidas; todavia, a dorsalgia não costuma ser incapacitante, e mais da metade dos que padecem dela costumam recuperar-se em até uma semana [1]. Crises agudas de dorsalgia ou uma das suas variantes, a lombalgia (que afecta a parte inferior das costas), são uma das principais causas de afastamento ao trabalho[2], algo que pode estar ligado a questões de postura.
A coach Lívia Teixeira, que também é portadora de fibromialgia, ajuda pessoas que passam pelas mesmas situações que ela. "Viver com fibromialgia é extremamente desafiador e completamente exaustivo. Imagine sentir dor o tempo todo, no corpo todo, não saber a causa nem o que fazer para melhorar e sua única certeza ser o fato de que fibromialgia não tem cura. Sou portadora desde criança. Passei por momentos em que achei que não ia aguentar, saindo de casa todos os dias como se estivesse saindo para a guerra: armada, rígida, preocupada e sem saber se voltaria viva – metaforicamente falando – apesar de às vezes a sensação ser de quase morte. Aos poucos fui encontrando meu caminho e aprendi a conviver com a síndrome", explica.
Com tantos fatores influenciando na coluna, é necessário um cuidado com a saúde. A prática regular de exercícios físicos pode prevenir e tratar alguns problemas de coluna, evitando a dor nas costas. Além disso, deve-se controlar os hábitos posturais diariamente, principalmente no trabalho; alimentar-se bem e controlar o peso. Lembrando que é imprescindível o acompanhamento médico e fisioterapêutico para manutenção da saúde, com seguimento se uma patologia, como a hérnia de disco, já estiver instalada. Existem diversos tratamentos que já demonstraram excelentes resultados.
“Deve-se respeitar as distâncias compatíveis com a idade. Não existe uma regra clara para isso, mas quanto mais nova a criança, menor deve ser a distância, até porque distâncias muito longas desestimulam. O que também pode causar lesões são superfícies instáveis, inclinações e obstáculos. No mais, as crianças podem brincar de correr à vontade. Oferecer água também é um estratégia que diminui as chances de lesões”, ressalta o profissional de educação física.
Cedo demais – Woods voltou a colocar sua participação no Masters em dúvida nesta segunda-feira, quando falou à imprensa durante o lançamento do AT&T National deste ano, torneio que destina verbas para a fundação do jogador. “Para Augusta, é na verdade um pouco cedo para ser honesto com vocês”, disse Tiger. “É muito frustrante para mim”, continuou o número 1 do mundo. “Estou fora por algumas semanas fazendo tratamento, trabalhando para tentar estar pronto para Augusta”, diz. “Mas agora é ainda cedo para dizer; como falei, é muito frustrante”.

Em casos mais raros, quando a lesão é muito grave, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica, segundo André. Geralmente, no momento da contusão, é possível notar a gravidade, com um som de estalo como se a musculatura tivesse rompido, dores próximas aos glúteos ou na parte posterior do joelho, grande quantidade de hematomas na parte posterior da coxa, dificuldade de se movimentar ou fraqueza na perna lesionada.
Deve-se ir ao médico quando a dor nas costas demora para passar ou é muito intensa, dificultando as tarefas do dia-a-dia, também é recomendado buscar auxílio médico se houver sintomas como dor que irradia para as pernas, sensação de formigamento ou de queimação nas costas, nádegas ou pernas. Normalmente o médico faz uma avaliação na consulta e solicita alguns exames de imagem, como raio-X ou ressonância magnética para avaliar a coluna, os discos intervertebrais e os processos espinhosos, por exemplo, e verificar a necessidade de uso de remédios, fisioterapia ou, nos casos mais graves e crônicos, cirurgia.

O cálculo renal (ou pedra nos rins) é uma das doenças mais frequentes do trato urinário, sendo mais frequente nos homens entre os 30 e os 50 anos de idade. Nos países desenvolvidos, pode atingir cerca de 20% da população. Os sinais e sintomas, habitualmente presentes são: desconforto ou dor lombar, por norma unilateral (de um só lado (rim), pode verificar-se sangue na urina (hematúria), infeções urinárias recorrentes (ou de repetição), entre outros sinais e sintomas.
O alongamento baseado na técnica de Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva (contrai-relaxa/mantém-relaxa) possui efeitos significativos na redução da compressão do nervo ciático, em conjunto com os alongamentos convencionais (estáticos – passivos e ativos) e com as manobras de mobilização neural. As últimas são complementares, tendo o papel de reposicionar os segmentos do nervo para reduzir a sua compressão.

Muitos dos textos médicos de hoje dizem-no que cóccix funde em um segmento rígido por idade adulta na maioria das pessoas. No entanto, vários estudos bem desenhados têm mostrado que um cóccix normal deve ter dois ou três partes móveis que se curva suavemente para a frente e flexione ligeiramente enquanto nós nos sentamos. Dois jornais médicos (Postacchini e Massobrio1 e Kim e Suk2) encontraram que cobaias com cóxis fundidos que não flex após sessão eram mais propensas a experimentar dor cóccix do que aqueles com um cóccix normal.

O nosso corpo foi desenhado para o movimento, não para que passemos o dia sentados a trabalhar, nas aulas ou no sofá comendo batatas fritas e vendo TV. Os nossos antepassados caminhavam quase 20 km por dia em busca de comida, água e das coisas mais básicas para poderem sobreviver. Não pretendo dizer que deveriamos voltar à era do Paleolítico (senão não poderia estar a escrever nesta cadeira espectacular), pretendo apenas chamar a atenção para o facto que nos mexemos muito pouco hoje em dia para poder entender as nossas próprias limitações.

Claro que não adianta a ciência se esgoelar atrás de saídas efetivas ou ultramodernas se a gente não cuida da postura e vive no sedentarismo. Exercícios orientados são fundamentais para fortalecer o abdômen e os músculos que protegem a coluna. Mudanças de hábito têm seu papel na remissão e prevenção das dores. Sabia que até fumar e exagerar na bebida conspiram para o suplício?


“Crianças adoram correr, a questão é: quando a corrida pode passar a ser uma atividade física regular? O ideal é que elas já tenham ossos e músculos mais maduros que permitam esse atividades mais intensas. Para isso é recomendável esperar a pré-adolescência ou mesmo a adolescência. Outro fator que deve ser considerado é o desenvolvimento psicológico da criança, já que antes dessas fases ela deve ser estimulada às atividades mais lúdicas”, pontua Bruno Massa, especialista em ortopedia infantil .   
A etiologia da compressão do nervo ciático é variada, e os sintomas também se manifestam de formas diferentes em cada paciente. O diagnóstico cinesiológico-funcional adequado, a observação dos exames complementares e a escolha pelos testes sensíveis vão colaborar com o tratamento dos pacientes com ciatalgia e outros sintomas relacionados ao nervo ciático.
Dieta, é claro, desempenha um papel para ajudar a reduzir a inflamação causada por dor ciática, que é um dos meus seis remédios naturais para o nervo ciático dor. Além disso, lembre-se de se levantar e se movimentar e evitar sentado/de pé em um lugar por longos períodos de tempo, prática de yoga e alongamento, use gelo e terapia de calor, e não tenha medo de visitar um quiroprático ou tentar a acupuntura.
As participantes foram alocadas por meio de uma lista de seleção de números aleatórios e distribuídas em três grupos: acupressão (BP6); grupo toque (GT), placebo; e grupo controle (GC). O estudo utilizou o método duplo-cego; nem as parturientes do grupo BP6 e GT nem tampouco os profissionais que prestavam assistência na unidade obstétrica sabiam a que grupo cada participante pertencia. Com relação ao GC, não houve possibilidade de cegamento devido às próprias características do estudo.
Uma maneira eficaz de melhorar o VO2 máx é apostar em treinos intervalados com uma intensidade altíssima, próxima a 95% do índice. De acordo com Gabriel Soares, supervisor técnico da assessoria esportiva BH Race, são treinos com intervalos de recuperação com repetições que duram entre 2 e 7 minutos em um ritmo próximo ao seu pace para uma prova de 3 km ou 5 km. O intervalo nessas situações são de 2 a 4 minutos e podem ser trotando em baixa velocidade.
Na maioria dos casos, o tratamento da inflamação ou compressão do nervo ciático envolve a realização de sessões de fisioterapia com aparelhos que reduzem a dor e inflamação e são realizados exercícios de fortalecimento e alongamentos, e técnicas manuais para mobilizar e estirar a perna afetada, melhorando a irrigação sanguíneo do próprio nervo ciático e normalizar o tônus dos músculos do glúteo e da perna.
The parturients in CG received the standard treatment in the obstetric unit and were followed during the same period. Induction, or pharmacological or mechanical augmentation of labor, is a routine practice. Cervical preparation in pregnant women with unfavorable cervix is done using prostaglandin or a Foley catheter (a balloon introduced above the internal orifice of the cervical canal and inflated with 30 ml to 50 ml of distilled water). Induction of labor is performed when the cervix is favorable and the Bishop index is ≥ 6. In women who start cervical ripening with prostaglandin and have a good response, this medication is maintained for the first 24h or until active labor is established: dose of 25 mcg every 6h (up to the maximum dose of 100 mcg, if necessary, for 24h). In cases where labor is induced with oxytocin, the protocol e establishes intravenous infusion of 2 mIU/min and the dose is doubled every 30 min until effective labor is established.
Muitos desses fatores de risco provocam a inflamação, o que torna mais difícil para se curar de lesões e aumenta a dor. Para combater a inflamação e melhorar suas chances de alcançar o nervo ciático de socorro mais rapidamente, certifique-se de comer um nutriente-densos cura dieta, evitar o tabagismo/usar drogas e fazer exercício físico e a boa noite de sono.
A dor crônica é aquela que ultrapassa até três semanas e pode piorar ou ter picos de dor. Enquanto isso a aguda tem uma intensidade mais leve e não ultrapassa um tempo tão grande, podendo no máximo passar de um dia para o outro. Quando é o caso de dor aguda, não é necessário medicação ou uma investigação mais detalhada, já a crônica é bem possível que tenha de se fazer uma investigação mais detalhada.
Além disso, por meio de hábitos saudáveis – como a alimentação adequada e a prática regular de atividades físicas que envolvam exercícios de condicionamento cardiovascular, carga e alongamentos da região lombar e posterior dos membros inferiores  – é possível manter um peso adequado e fortalecer os músculos de modo a garantir suporte necessário ao corpo e uma postura correta.
Muitos desses fatores de risco provocam a inflamação, o que torna mais difícil para se curar de lesões e aumenta a dor. Para combater a inflamação e melhorar suas chances de alcançar o nervo ciático de socorro mais rapidamente, certifique-se de comer um nutriente-densos cura dieta, evitar o tabagismo/usar drogas e fazer exercício físico e a boa noite de sono.
In obstetric admissions, the use of uterotonic agents to induce labor, episiotomies, and cesarean sections have increased significantly in many countries. In the United States, 10.0%-15.0% of births occur electively (without a medical or obstetric justification) and before 39 weeks of gestation, which includes elective induction of labor and cesarean section. 6 , a Between 1996 and 2007, the number of cesarean sections increased 53.0%, reaching 32.0% of American births. b
Essa doença também pode causar danos aos nervos mais periféricos que muitas vezes pode ser confundida com a ciática. Por outro lado, a degeneração neuronal e vascular provocada pelo diabetes mellitus podem sensibilizar o nervo ciático que mais facilmente manifestará dor, formigamento, perda de força e de coordenação dos membros inferiores, caracterizando então um quadro de lombociatalgia. 

Tratamentos não-cirúrgicos — como ajustes de quiropraxia, acupuntura, massagem terapêutica e o fortalecimento de alongamento e o back — pode funcionar tão bem como cirurgias e medicamentos para o tratamento de perna e lombar, nervo ciático dor. Eu recomendo estes como a primeira linha de defesa — por exemplo, ver um quiroprático que pode ajustar a coluna vertebral e ajudar a aliviar a pressão sobre o nervo ciático.
Conforme bem estabelecido na literatura, as crises que acometem a coluna vertebral, notadamente a região lombar, decorrem de inúmeros fatores, sendo a maioria passível de modificação. Seguindo essa linha de raciocínio, um plano de ação para prevenir novas crises deveria focar incondicionalmente os fatores potencialmente modificáveis. O problema é que, nesse caso, serão necessários investimentos em médio e longo prazo, que exigem persistência e disciplina, condições cada vez mais em falta em um mundo que hipervaloriza a comodidade pessoal e abusa da tecnologia.
Segundo estudos, essa dor acontece porque a estimulação repetida dos nervos faz com que o cérebro de pessoas com Fibromialgia se modifique. Esta mudança envolve um aumento anormal dos níveis de certas substâncias químicas que sinalizam dor (neurotransmissores). Além disso, os receptores de dor do cérebro parecem desenvolver uma espécie de memória da dor. Tornam-se mais sensíveis, o que significa que podem reagir exageradamente a sinais de dor.
Lin Tchie Yeng – Todos esses pacientes precisam ser avaliados individualmente. Entretanto, de maneira geral, os exercícios de relaxamento e alongamento são muito importantes, como é importante orientar a postura no trabalho, em repouso, nas atividades de lazer e o condicionamento físico para fortalecer o sistema cardiovascular. Carregar pesos costuma piorar a dor.
Lin Tchie Yeng – O primeiro passo é fazer um exame físico e neurológico para afastar a possibilidade de algumas miopatias, problemas neurológicos que podem induzir cansaço e fraqueza muscular. Depois, é feita uma avaliação das estruturas musculares, ósseas e dos ligamentos. Esses exames são fundamentais para descartar outras doenças. Por fim, apalpam-se os 18 pontos dolorosos já mencionados para fechar o diagnóstico. Alguns autores defendem que, havendo de nove a 11 pontos dolorosos, a doença está caracterizada.
Contraditoriamente, apesar do paciente sentir-se persistentemente cansado, não fazer nada ao longo do dia tende a piorar os sintomas. Nada é pior para os sintomas da fibromialgia do que o sedentarismo. Exercícios físicos aeróbicos e musculação melhoram a qualidade de vida e diminuem a intensidade das dores e a sensação de cansaço. O paciente deve ser encorajado a sair da inércia e vencer a indisposição inicial. Estudos mostram que a prática de Yoga e Tai Chi Chuan são tão eficazes quanto exercícios aeróbicos, ajudando a melhorar o cansaço, as dores e a qualidade do sono.

Fatores de risco ocupacionais: ter um trabalho que requer o levantamento de pesos, ou movimentos repetitivos que envolvem torções da coluna e posturas inadequadas, podem levar à lesões e dores nas costas. Um trabalho de escritório pode também contribuir para a dor, especialmente se você tem má postura ou fica sentado o dia todo em uma cadeira com encosto inadequado.
O tratamento pode ser feito com anti-inflamatórios e sessões de fisioterapia para uma total reabilitação. Um tratamento só com anti-inflamatório ou só acupuntura (que tem como princípio aumentar as endorfinas fisiológicas do nosso corpo para que possamos tolerar um nível maior de dor), irá apenas aliviar as dores. Para resolver a causa é preciso um bom trabalho de alongamento muscular.

Segue-se o cotovelo, como a segunda região de maior incidência de lesões (sobretudo no atleta amador). O denominado “cotovelo do golfista” (inflamação do epicôndilo medial – face interna) deve-se sobretudo ao contacto precoce do taco com a relva, provocando uma carga excessiva sobre os tendões que se inserem no epicôndilo. Do lado oposto temos o “cotovelo do tenista” (inflamação do epicôndilo lateral – face externa) que pode ter origem no excesso de uso e de swings realizados, essencialmente no cotovelo direito, no caso dos destros. Estas lesões aumentam com a frequência do jogo e com a idade. 

Já a forma indireta auxilia na prevenção de obesidade, artralgias, depressão, atrofia muscular e osteoporose. "Os exercícios mais indicados são os de intensidade leve a moderada, evitando chegar a uma fadiga muscular. Dentre esses podemos citar: caminhada, alongamento, natação, musculação, pilates e até uma corrida leve, sempre respeitando os limites de capacidade física e dor apresentados por cada indivíduo", explica o fisioterapeuta Jonas Silva. Mas, é preciso tomar cuidado e devem ser evitadas atividades extenuantes, ou praticadas em ambientes com temperatura, barulho ou claridade excessiva. As atividades de grande impacto também podem desencadear as crises ou até mesmo agravar os sintomas.


Pode ser uma surpresa para a maioria dos golfistas que, devido às várias paradas e períodos de espera nas partidas, eles ficam em pé aproximadamente 70% do tempo ao jogar 18 buracos. Isso é considerado mais extenuante do que andar. Portanto, é o tempo que passa-se parado que cria cansaço nos pés e pernas. As palmilhas de golfe[4] reduzem este problema devido a pressão hidráulica que tem uma forte influência sobre o fornecimento de energia para os pés e as pernas. O baixo grau de cansaço resultará em uma maior concentração no jogo.
A terapia cognitivo comportamental (TCC) é uma boa forma de trabalhar os sintomas da fibromialgia e da depressão em conjunto. Essa abordagem leva principalmente em conta a forma como cada um age perante os acontecimentos do dia a dia, assim é possível entender e modificar as emoções e o modo de agir do paciente. Na Fibromialgia, a TCC auxilia o paciente a entender e interpretar melhor suas atitudes frente à dor e demais sintomas para enfrentá-los de forma eficiente.
Para os médicos, é importante saber que tipo de lesão medular alguém está experimentando para saber o tratamento adequado abordagem. A ciática pode ser diagnosticada durante um exame físico por um quiroprático, ou o seu médico pode escolher para executar de raios-X e outros exames como a ressonância magnética (RM) de teste para investigar os danos na coluna vertebral. Após o diagnóstico, um quiroprático pode trabalhar com você para realinhar a medula espinhal discos e evitar a saliência para dentro do canal, visando a fonte subjacente da dor. (2)
A principal maneira de lidar com a dor nas costas é investigar, antes de mais nada, a sua causa. O diagnóstico precoce é fundamental para evitar o equívoco de uma doença que possa ser evidenciada como causa da dor, mas que, na verdade, não tenha associação e, assim, agravar a condição do paciente ao ser tratado de forma inadequada. O tratamento deve ser multidisciplinar, envolvendo diferentes tipos de exames a serem realizados por diversos médicos, para só então iniciar um atendimento específico para aquele quadro.
"A fibromialgia (FM) atige de 2 a 10% da população mundial, sendo predominante entre mulheres jovens e de meia idade (20 a 50), em uma proporção de sete mulheres para cada homem. Estes são os dados que temos, mas pode acometer pessoas de qualquer idade ou gênero", alerta o Dr. Charles Amaral de Oliveira, membro da American Society of Interventiomal Pain Physicians (ASSIP).
Temporada – Woods, de 38 anos, não vence no PGA Tour desde o Bridgestone Invitational, em 4 de agosto de 2013. Desde então, ele jogou apenas oito torneios do circuito, e só teve um Top 10, o vice-campeonato The Barclays, em setembro passado, onde também se queixou de dores nas costas. Este ano, Tiger experimenta o pior começo de temporada em 18 anos de carreira, ao não passar o corte de sábado em Torrey Pines (Farmers Insurance Open), onde terminou em 80º lugar; abandonar o Honda Classic na volta final; terminar em 25º no Cadillac Championship; e desistir do Arnold Palmer Invitational. Ele só deve voltar a jogar no Masters, se as dores passarem.

7 days ago by itiomassagem Pessoal, estamos à procura de voluntárias para a pesquisa de TCC sobre SPM (síndrome pré-menstrual). Leia atentamente aos pré-requisitos e veja se você se encaixa nos critérios. Atendimento será com auriculoterapia. ▶️Link na BIO! Bit.ly/tcc_spm181 Agradecemos de coração!  #itio   #itiomassagem   #massoterapia   #tcc   #pesquisa   #auriculo   #auriculoterapia   #spm   #tpm   #tratamento 
O nervo atravessa vários músculos, fáscias e tendões em seu trajeto e acaba por se enervar com músculos como o adutor magno e o piriforme. Na região do quadril, o nervo ciático passa internamente pelo músculo piriforme e lateralmente pelos músculos obturador interno e os gêmeos inferior e superior. Quando o piriforme se encontra em espasmo muscular, ele comprime o nervo ciático produzindo dor, por isso o nome de Síndrome do Piriforme.

“O teste de suor busca identificar a perda de líquidos e sódio e, também, o consumo de carboidrato do atleta no período de uma hora. Durante nossos treinos e competições perdemos peso e esta perda é dividida entre o suor (água+sais) e a utilização do glicogênio muscular (carboidrato estocado no músculo)”, conta o Dr. Gerson Leite, fisiologista da Care Club.


... Intervenções comportamentais apresentaram evidências de efetividade e, portanto, constituem parte dos procedimen- tos clínicos padrão no tratamento da FM (Heymann, et al. 2010;Provenza et al., 2004). Existem diferentes estratégias comportamentais para o tratamento da dor crônica, dentre elas o modelo de condicionamento clássico baseado na ex- posição graduada de situações as quais o indivíduo evita por ter anteriormente sentido dor; o modelo operante que se ba- seia na relação entre os comportamentos de dor (e.g.: maior tempo em repouso, pedido de medicação, queixas relaciona- das à dor, entre outros) e a sua manutenção por regras (e.g.: "sair de casa vai piorar a dor") ou pelas consequências a cur- to prazo fornecidas pelo ambiente social; e o modelo cogniti- vo que destaca o papel causal das crenças e distorções cognitivas, que podem intensificar a percepção da dor (Glombiewsk et al., 2010;Vandenberghe, 2014). ...

×